Processo de criação

O facto de estar distante das Alhadas (antiga sede de freguesia) e isolada por pinhais, levou a população a reivindicar uma freguesia. A intenção de Criação desta Freguesia tem origem ainda antes de 1988, com as viagens sucessivas à sede do Partido Socialista da Figueira da Foz, procurando apoios e esclarecimentos sobre o modo de elaboração do Projecto.

Um primeiro Projecto haveria de ser elaborado e daria entrada na Assembleia de Freguesia para votação em 09 de Junho de 1988. Mas nesta altura teve apenas dois votos favoráveis (José Augusto Simões Oliveira e Prof. Filipe Vaz (PRD)). Seguiram-se mais alguns projectos, mas que nunca chegaram à votação na Assembleia da República.

O PROJECTO

A partir duma reunião promovida pelo Sr. Manuel Fajardo Silva (Santana) em casa do Sr. Azenha Gomes, onde estiveram também presentes os Srs. Manuel Oliveira Ferreira, José da Silva Cabete, José Margato da Silva Carvalho (Bom-Sucesso), Dr. Joaquim de Sousa bem como o Deputado Dr. Paulo Pereira Coelho, saiu a ideia de formular uma Lista do Partido Social Democrata (PSD), para concorrer às Alhadas, com vista à criação futura da Junta de Freguesia, tendo a lista sido composta pelos Srs. Manuel Oliveira Ferreira e José Augusto Simões Oliveira, pelo Norte da Freguesia. Após promessa de empenhamento da Criação da Freguesia no Norte de Alhadas por parte do Dr. Paulo Pereira Coelho viriam estes dois elementos a empenharem-se também na consecução de bons resultados eleitorais que tornassem possível a criação da mesma. Após o Acto Eleitoral de 1993 (Autárquicas) teve lugar uma primeira reunião em casa do Sr. Jorge Cabete Oliveira, na Quinta dos Vigários, aos 22 de Janeiro de 1994, com a presença dos Srs. Manuel Oliveira Ferreira, José Augusto Simões Oliveira, José Manuel Oliveira Heleno, Jorge Manuel Cabete Oliveira, José António Matos Lopes, José Figueiredo Curto e António Azenha Gomes. Desta reunião nasceu a Comissão Promotora constituída pelos seguintes elementos: Manuel Oliveira Ferreira, José Augusto Simões Oliveira, José Manuel Oliveira Heleno, Jorge Manuel Cabete Oliveira, José António Matos Lopes, José Figueiredo Curto, Albano Gonçalves Lé, Carlos Alberto Silva Ferreira e José Augusto Azenha Eulálio. Depois de muitas reuniões tidas com e sem a presença do Dr. Paulo Pereira Coelho, o Projecto viria a dar entrada na Assembleia da República em 31 de Janeiro de 1994, , sob o número 373/6 e de seu nome “Junta de Freguesia da Gândara”, nome este que viria a ser alterado para “Moinhos da Gândara”, face a um artigo redigido pelo Dr. Idalécio Cação no Jornal “O FIGUEIRENSE” de 13 de Maio de 1994. Com as Eleições de 1995, muda o Governo e consequentemente o Projecto teve que ser renovado pelo Dr. Paulo Pereira Coelho que não baixou os braços, Projecto lei Nr.33/VII (PPD/PSD).Apesar de nunca ter tido um apoio expresso por parte do Partido Socialista, este Projecto viria a ser aprovado por unanimidade em 07 de Maio de 1997 pela Câmara Municipal, também por unanimidade pela Assembleia Municipal em 16 de Maio de 1997 e em Assembleia de Freguesia de Alhadas por maioria em 19 de Maio de 1997. A conclusão deste projecto viria a culminar com a aprovação pela Assembleia da República em 20 Junho de 1997, dia este que ficará marcado nas nossas memórias como um dia Histórico dos mais importantes para a nossa Terra. A publicação em Diário da República ocorreu em 12 de Julho de 1997 sobe a Lei n.º 25/97 “Criação da Freguesia de Moinhos da Gândara, no Concelho da Figueira da Foz”.

Deixe uma resposta