Símbolos Heráldicos

Após aprovação por unanimidade pela Junta e assembleia de Freguesia e depois respectiva publicação no Diário da República, III Série, de 19 de Julho de 1999, encontram-se registados na Direcção-Geral das Autarquias Locais os Símbolos Heráldicos desta freguesia, desde 26 de Julho do mesmo ano, sob o n.º 74/99.

Conforme “Parecer” da Comissão de Heráldica da Associação dos Arqueólogos Portugueses, os referidos símbolos são assim constituídos:

BRASAO1

BRASÃO

Escudo de verde, barra ondada de prata e azul de três peças, entre uma armação de moinho de negro, vestida de prata e cordoada de ouro e uma roda de azenha do mesmo. Coroa mural de prata de três torres. Listel Branco com a legenda “Moinhos da Gândara”.

O ouro do Brasão é representado em Amarelo e simboliza os campos e areias da Gândara e a seara madura.

O verde simboliza as searas em crescimento e as manchas florestais que caracterizam a nossa região.

O azul e prata referidos simbolizam a água das ribeira valas dos “engenhos” existentes nas terras da Gândara.

BANDEIRA

BANDEIRA

Amarela. Cordão e borla de ouro e verde. Haste e lança de Ouro.

SELO

SELO

Nos termos da Lei, com a legenda: “JUNTA DE FREGUESIA DE MOINHOS DA GÂNDARA – FIGUEIRA DA FOZ”.

Por amável deferência do Pároco local, Reverendo Manuel Ferreira, a Bandeira foi benzida na Capela de Nossa Senhora da Saúde, em Ribas, no dia 28 de Novembro. E foi hasteada em público no dia 01 de Dezembro de 1999 (Feriado Nacional).

Por último é justo referir que o Brasão de MOINHOS DA GÂNDARA, é um trabalho executado pelo distinto escultor figueirense, Sr. Mário Nunes, que recebeu os melhores elogios da Comissão de Heráldica da Associação dos Arqueólogos Portugueses.

Deixe uma resposta